Pular para o conteúdo principal

Presidente Lula recebe carta do Sindicato dos Enfermeiros reivindicando a regulamentação da jornada de trabalho em 30 horas como as demais classes.


Solange Caetano, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo(SEESP), entregou ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, uma carta com pedido de aprovação e sanção presidencial do PL 2.295/2000 – que regulamenta em 30 horas a jornada de trabalho em enfermagem.

A entrega do documento aconteceu no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e faz parte de uma grande mobilização em prol da regulamentação da carga horária. Essa reivindicação vem sendo discutida há 55 anos. “Profissionais como médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, técnicos em radiologia tem sua jornada definida entre 20 e 30 horas, já os profissionais de enfermagem não têm qualquer proteção legal específica no exercício de suas atividades”, explica Solange Caetano, presidente do SEESP.

Na carta, o SEESP pede que sejam mantidas conversas com a base e a liderança de governo para a votação e aprovação imediata Projeto de Lei (2.295/2000) visto que o atual governo é tido como popular e democrático. “Senhor Presidente, assim como este governo ficou conhecido como o governo da esperança, nós trabalhadores da enfermagem, dizemos a Vossa Excelência que a nossa esperança está em suas mãos”, diz um trecho do documento.

A carta, assinada pelo presidente da República, foi levada para Brasília ontem (13/04) em manifestação pelo Projeto de Lei 2295/2000. Com o ato, os profissionais de enfermagem pretendem que o PL entre na ordem do dia e seja aprovado para ser encaminhado para sanção presidencial até 5 de maio- data limite de acordo com o calendário eleitoral.

As entidades da Classe levarão de São Paulo seis ônibus com profissionais de enfermagem vestidos de branco que permanecerão das 9h até às 16h em frente à Câmara, quando então ocuparão as galerias do Plenário da Câmara dos Deputados.

Por: Diego Garcia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.