Pular para o conteúdo principal

COSTELAS MESCLADAS AO FORNO




2ks de costelas de boi e 2ks de costelas de porco, cortadas em tiras pequenas, limpas sem gorduras
Sal a gosto
Pimenta do reino
Vinagre branco - 1/3 de xícara de chá
páprica
extrato de tomate - 4 colheres de sopa
purê de maçã - 6 colheres de sopa

Modo de preparar
Seque as costelas numa toalha de papel e reserva.
Faça uma mistura com todos os ingredientes e tempere as costelas.
Fore com papel aluminio um tabuleiro e coloque as costelas, embrulhe-as com o aluminio deixa por por 1 a 2 hs na geladeira para agregar os sabores.
Leva ao forno envolvida neste mesmo aluminio por cerca de 1h, depois abre o aluminio
e vá regando com o caldo que si formou até que as costelas ficam douradas.
Depois que as costelas estiverem douradas espalhe sobre elas u uma porção do purê
e deixa por mais 20min

Purê de Maçã
Levar ao fogo baixo até que as maçãs ficam macias e forma um purê
10 maçãs cortadas e sem sementes +1/2 colher de chá de cravo-da-índia
+2 colheres de sopa de suco de limão,
+ 1 xícara de chá de suco de maçã concentrado,
+1 xícara de chá de água,
+1 colher de sobremesa de açúcar

Usar o purê frio para temperar as costelas
O purê dará um sabor adocicado as costelas.

ARROZ PARA ACOMPANHAR AS COSTELINHAS MESCLADAS (6 porções)
1 xícara de arroz
8 fatias de bacon picadas
1 cebola grande picada
2 talos de aipo picados
2 tomates sem pele e sem sementes
sal a gosto
1/4 de colher de chá de páprica e de pimenta
1 pimentão verde picadinho
2 xícara de caldo de galinha

MODO DO PREPARO

Levar ao fogo uma panela grande para fritar o bacon.Coloca os vegetais mexendo de vez enquando até ficar ao dente,
Acrescenta o arroz e de uma mexida por uns 3 min, acrescentando em seguida os restantes dos ingredientes, o caldo de galinha tem que ta fervendo.
Tampe a panela deixe ferver, reduza o fogo. Cozinhe até que o arroz esteja seco e cozido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.