Pular para o conteúdo principal

Apendicite: Causas, Sintomas e Tratamentos.


Hoje vamos falar sobre Apendicite. Causas, Sintomas e Tratamentos. Ontem, 31, uma jovem de 17 anos que estava internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) desde o dia 22 não resistiu a complicações de uma apendicite e morreu. A assessoria de comunidação do Huse informou por meio de nota oficial que a paciente já chegou com caso grave de infecção e que ela teve pneumonia, derrame pleural, insuficiência renal e isquemia cerebral - saiba mais sobre este caso, AQUI.

O que é Apendicite? A apendicite é a inflamação do apêndice - uma pequena bolsa presa ao início do intestino grosso, que, apesar de não ter utilidade significativa para o organismo, é capaz de causar dores abdominais fortíssimas quando inflama.

Causas - As causas da apendicite não são sempre claras, mas algumas situações são conhecidas por levar à inflamação no apêndice.

Veja:

*Obstrução por gordura ou fezes

*Infecção, como a gastrointestinal causada por vírus.

* Em ambos os casos, uma bactéria presente naturalmente dentro do apêndice começa a se multiplicar rapidamente, causando a inflamação e o inchaço do apêndice, que fica também cheio de pus. Se não tratada prontamente, a apendicite pode causar o rompimento do apêndice.

Convivendo/ Prognóstico

Se seu apêndice for removido antes de ele se romper, você provavelmente ficará bem logo após a cirurgia. Se seu apêndice romper antes da cirurgia, você provavelmente se recuperará mais lentamente, e terá uma probabilidade maior de desenvolver um abscesso ou outras complicações. Nesses casos, você provavelmente ficará no hospital por mais tempo, em observação.
Fatores de risco

Qualquer um pode desenvolver inflamação no apêndice, mas a apendicite é mais comum entre pessoas de 10 a 30 anos.

Não há, contudo, comportamentos considerados de risco e que possam contribuir para a inflamação.

Sintomas de Apendicite

Os sintomas de apendicite variam, dependendo da idade e da posição do apêndice. Crianças e mulheres grávidas podem sentir dores em locais diferentes aos de pessoas adultas, por exemplo. Pode ser difícil de diagnosticar em crianças menores, em idosos e em mulheres em idade reprodutiva, já que, nesses casos, ela pode ser confundida com outros problemas.

Geralmente, o primeiro sintoma é dor em volta do umbigo. A dor pode ser fraca no início, mas se torna cada vez mais aguda e grave. Você pode ter apetite reduzido, náusea, vômitos e uma febre baixa.

Tratamento de Apendicite

Geralmente, é feita uma cirurgia para retirar o apêndice inflamado. Como há nenhuma utilidade comprovada para ele, não há problema em retirá-lo sem colocar outro no lugar. Se você tiver um caso sem complicações, um cirurgião normalmente removerá seu apêndice logo após o diagnóstico feito por seu médico. Essa cirurgia é conhecida como apendicectomia.

Se uma tomografia computadorizada mostrar que você tem um abscesso de um apêndice rompido, ou seja, o acúmulo de pus, você pode ser tratado da infecção e ter seu apêndice removido depois que a infecção e a inflamação tiverem passado.

Complicações possíveis

Se o paciente com apendicite não for tratado imediatamente, ele poderá sofrer de algumas complicações mais graves:

* Peritonite, causado por rompimento do apêndice, em que há inflamação na cavidade abdominal
 * Acúmulo de pus no abdômen, causado por abscesso de um apêndice rompido
Conexões anormais entre órgãos abdominais ou entre esses órgãos e a superfície da pele (fístula).

Prevenção

Não há formas de prevenir a apendicite. Todos nascemos com apêndice. O processo de inflamação se dá naturalmente e até bastante comum, já que não há utilidade comprovada para o apêndice em nosso organismo.

Curta o Momento Verdadeiro no Facebook e no Twitter .

Fontes: Ministério da Saúde, Site Minha Vida, Foto Reprodução de Internet

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.