Pular para o conteúdo principal

Tratamento de Queimaduras (Enfermagem).

Um enfermeiro precisa participar de todas as etapas em relação ao atendimento de um paciente vítima de queimadura, independente do grau, prestando um atendimento multidimensional. Saiba mais!

Ao receber um paciente, vítima de queimadura, o profissional de enfermagem precisa prestar um cuidado não apenas de assistência tecnicista, mas oferecer uma abordagem multidimensional. O enfermeiro precisa olhar além do paciente, alcançando sua família também.

Vivências de enfermagem em relação aos pacientes queimados, onde a maioria deles se depara com angústia, medo, ansiedade e sentimento de impotência, leva os enfermeiros a ter uma participação em todas as etapas do tratamento desses pacientes, desde o primeiro atendimento ao término do tratamento. 

Isso porque as lesões causadas por queimaduras comprometem não só o corpo, mas causa muita dor, transtorno emocional para os pacientes e às famílias e sequelas irreversíveis. Portanto, a assistência de enfermagem adequada é fundamental e com a ética profissional e contínua, esses fatores acabam por ser essenciais ao tratamento terapêutico. 

É importante saber que uma pessoa que sofre uma queimadura, acaba se tornando uma vítima de agressão física em sua estética e morfologia e isso vai além dos danos físicos. 

Curta nossa página no  Facebook Twitter .

Assistência de enfermagem para vítimas de queimadura

Enfermagem tem como sua essência o ato de cuidar do ser humano e de sempre proporcionar uma recuperação mais segura e confiável, sem contar que é mais responsável na questão de execução de medidas preventivas em forma de educação à saúde. 


Dentro desse contexto, a equipe de enfermagem precisa estar apta a atuar em áreas distintas. Portanto, prestar assistência de enfermagem a um paciente queimado é preciso que o enfermeiro possua um alto nível de conhecimento cientifico em relação às alterações fisiológicas que acontecem no sistema orgânico assim que sofrer queimadura. 

Com isso o profissional de enfermagem consegue fazer a identificação e prevenir assim, alterações sutis que podem acontecer e desencadear maiores complicações em relação a lesões dos tecidos e do sistema. 

É o enfermeiro quem vai levantar informações precisas através da anamnese, com isso estabelecer assistência de enfermagem que possa atender às necessidades de cada um de seus pacientes queimados, dando continuidade ao tratamento terapêutico que já é iniciado no primeiro momento do socorro. 

Ações da equipe de enfermagem 

A equipe de enfermagem precisa prestar assistência emergencial, sempre monitorando a estabilização psicológica e física do paciente. Deve também intervir nas necessidades psicológicas de sua família e isso devido ao fato de que queimaduras geram respostas emocionais distintas e nem sempre eles contam com psicoterapia para depressão nos planos de saúde.

O enfermeiro precisa elencar as prioridades de ações a seu paciente, de forma a planejar uma assistência mais adequada e de acordo com suas necessidades, sempre analisando e acompanhando os exames para não deixar de estar ciente de qualquer procedimento. 
É importante que o profissional de enfermagem mantenha contato com a família do queimado.

Exame físico



Fazer exame físico é fundamental para uma melhor avaliação do quadro do queimado, sempre levando em conta as limitações do paciente, respeitando as lesões que sofreu para realizar de forma criteriosa o atendimento. O profissional de enfermagem precisa se atentar aos sinais vitais com frequência, considerando os pulsos periféricos que, por sua vez, pode não ser viável a verificação por causa da presença de edema.

Ao prestar uma assistência a uma pessoa com queimadura, o enfermeiro estará frente a uma rotina de muito trabalho, sofrimento e dor e isso não é apenas ao paciente, mas a seus familiares. O profissional de enfermagem estará frente a dor, padrão de sono perturbado, depressão, risco para infecção, mobilidade física prejudicada e ainda precisa saber intervir em cada uma dessas situações.

Por Andréia Silveira, colaboradora do blog http://www.planodesaudenota10.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.