Pular para o conteúdo principal

Dia Mundial do Diabetes: “Nada deve ser proibido, nem mesmo o açúcar”, dizem especialistas.

SAÚDE - No dia 14 de Novembro, comemorou-se o Dia Mundial do Diabetes, essa doença aflige aproximadamente 300 milhões de pessoas no mundo, sendo 10 milhões no Brasil. A doença tem como sintomas o aumento dos níveis de glicose no sangue (hiperglicemia), aumento do volume urinário (acima de 2.500 ml por dia), sensação de sede em demasia, fome excessiva, perda involuntária de peso, fadiga, fraqueza, letargia, prurido cutâneo e vulvar, inflamação conjunta da glande e prepúcio e infecções regulares. São considerados valores normais até 99 mg/dl. 

Segundo informações do site da Sociedade Brasileira de Diabetes, a glicose no sangue é usada pelos tecidos como energia e quando a glicose não é bem utilizada pelo organismo ela se eleva no sangue, gerando a hiperglicemia. E os médicos alertam que embora idade, histórico familiar e estresse sejam fatores de risco para o desenvolvimento da doença, a obesidade, os maus hábitos alimentares, o sedentarismo e o tabagismo também são determinantes. E aquelas pessoas que já tem a doença devem ter cuidado redobrado a saúde.

"Para o diabético a glicemia deve ser controlada diariamente, mas quem não sofre da doença não pode achar que está livre de complicações. Pesquisas apontam que níveis elevados de glicose podem dificultar o fluxo de sangue e causar danos ao coração que podem ser irreversíveis. Em mulheres grávidas, alterações nos níveis de glicose durante a gravidez aumentam risco de desenvolver a doença e apresentar complicações durante a parto", explica o clínico geral do Centro de Medicina Nuclear da Guanabara, Eduardo Duarte.

Em entrevista ao R7, o endocrinologista Márcio Krakauer, presidente da Adiabc (Associação de Diabetes do ABC) e coordenador da campanha do Dia Mundial do Diabetes da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), disseram que cortes bruscos na alimentação não faz mais parte do universo de quem tem diabetes. "Com o avanço do tratamento, a técnica de contar carboidratos e o conhecimento da doença, nada mais é proibido, nem mesmo o açúcar. Para conviver bem com a doença e prevenir as temidas complicações, é fundamental adotar hábitos de vida saudáveis."

A endócrino-pediatra Denise Ludovico, da ADJ Brasil (Associação de Diabetes Juvenil), mostra que o paciente deve ter uma "educação" em diabetes, pois isso tende a facilitar a adesão ao tratamento de forma natural. "Costumo dizer que o diabetes precisa ser adaptado à vida do paciente e não ele se adaptar ao diabetes. A alimentação deve priorizar o paladar de quem vai comer, assim como o exercício físico deve ser escolhido de acordo com a aptidão e o prazer de quem vai praticar. Nada precisa ser imposto, mas negociado de acordo com o estilo de vida de cada paciente."

(*) Momento Verdadeiro com Agências

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.