Pular para o conteúdo principal

Epidemia de Dengue pode ser gravíssima no Rio de Janeiro, segundo Ministério da Saúde.

O Rio de Janeiro é o município que mais preocupa o governo federal. A capital fluminense apresenta risco de enfrentar uma das piores epidemias de dengue da história, segundo previsão do ministro da Saúde, Alexandre Padilha.


A alta infestação do mosquito, a circulação do vírus tipo 4 e o grande número de casos registrados na cidade são os motivos que sinalizam para uma grande epidemia de dengue no Rio, conforme Padilha.


Das 199 amostras do vírus da doença analisadas pelo ministério no começo deste ano, 50% deram positivo para o tipo 4, o que mostra a maior presença deste tipo no país. A maioria da população não tem imunidade, porque o tipo 4 ficou mais de 28 anos sem circular no Brasil. Os quatros vírus da dengue (1,2,3 e 4) provocam os mesmos sintomas e nenhum é mais grave que o outro.


No final de janeiro, a secretaria de Saúde do Rio notificou os primeiros casos de dengue 4 na cidade em 2012.


Das cidades com mais de 100 mil habitantes, o Rio de Janeiro lidera a lista de casos da doença. No balanço nacional divulgado hoje (13), a cidade teve 2.851 registros de 1º de janeiro a 11 de fevereiro. No mesmo período em 2011, foram 2.322 notificações. A incidência subiu de 37,5 por 100 mil habitantes, no ano passado, para 46,1 para cada 100 mil pessoas, em 2012. A taxa nacional atual é 21,2 casos por 100 mil habitantes.


*com informações da Agência Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.