Pular para o conteúdo principal

Rins é preciso cuidar deles.

Associação Amigo do Rim promove ação social no centro de Campos dos Goytacazes








A doença renal crônica atinge milhares de pessoas. Ela é silenciosa, e por isso, difícil de ser descoberta precocemente. Quando detectada no inicio, imediatamente iniciando o tratamento, aumentam as possibilidades de uma vida de melhor qualidade para o paciente.





O Dr. João Carlos Borromeu, médico nefrologista e professor da Liga Acadêmica de Nefrologia da Faculdade de Medicina de Campos dos Goytacazes disse durante entrevista ao Momento Verdadeiro que a doença renal é epidêmica, incurável, mas é tratável.





- As pessoas quando vão ao hospital geralmente já estão no quadro V da doença, na fase de fazer diálise e consequentemente o transplante. Por isso é importante trabalharmos na prevenção da doença e também promoção da saúde orientando as pessoas. Ressaltou o Dr. João Carlos Borromeu. (veja abaixo a entrevista na íntegra)











A jovem Lara, 17 anos, relatou ao Momento Verdadeiro o quanto foi difícil superar todas as dificuldades, a partir do momento que a doença evoluiu rapidamente em sua vida.







- Tudo começou quando acordei de manhã, estava bem inchada, fomos ao hospital, lá foram feitos vários exames. A partir desse dia foram três anos de muita luta, fiz tratamento aqui em Campos, no Rio de Janeiro e São Paulo. Mas nenhum deu certo, e minha função renal piorou e tive que fazer hemodiálise por seis meses. Fiz vários exames de compatibilidade e meu pai pode ser doador, consegui fazer transplante. Relatou Lara. (Veja abaixo o depoimento da Jovem Lara)









Já o Sr. Ricardo, pai da Lara e presidente da Associação Amigo do Rim, falou do trabalho de conscientização promovido pela instituição que vem coordenando e desenvolvendo mobilizações públicas com apoio de acadêmicos voluntários com propósito de informar e conscientizar a sociedade sobre os perigos da nefropatia.







- Uma das principais funções e metas da Associação Amigos do Rim é levar a população conhecer pequenos sinais da doença renal crônica, e assim conduzir todos a buscar junto aos médicos a inclusão de componentes como a creatinina e uréia nos exames de rotina, para que se possa detectar bem cedo caso exista a patologia e logo iniciar o tratamento. Concluiu Ricardo. (Confira na íntegra a entrevista abaixo)











Previna-se! Você pode ter uma doença renal e não saber. Consulte um médico.


Por: Washington Luiz



Comentários

Ministério disse…
Olá, blogueiro,
Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.
Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.
Acesse www.doevida.com.br e saiba mais.
Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br
Atenciosamente, Ministério da Saúde
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude
Ministério disse…
Olá, blogueiro,
Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.
Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.
Acesse www.doevida.com.br e saiba mais.
Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br
Atenciosamente, Ministério da Saúde
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.