Pular para o conteúdo principal

FALTA DE SONO E AS INFLAMAÇÕES




Falta de sono pode gerar inflamações, diz pesquisa

Resposta inflamatória foi verificada apenas nas mulheres
A falta de sono, mesmo que seja por poucas horas durante a noite, pode levar o sistema imunológico a se voltar contra tecidos e órgãos saudáveis, segundo um artigo que será publicado neste mês na revista acadêmica Biological Psychiatry.
Segundo o artigo escrito por pesquisadores da Universidade da Califórnia de Los Angeles, perder o sono mesmo durante algumas horas da noite pode causar uma reação que leva a inflamações.

Os pesquisadores sugerem que uma boa noite de sono pode reduzir o risco de doenças do coração e desordens auto-imunes como a artrite reumotóide.

A equipe mediu, em voluntários, níveis do chamado fator nuclear - NFkb - um fator de transcrição que desempenha um papel vital na sinalização de inflamações em adultos saudáveis.

As medições foram feitas em voluntários em três situações: depois de uma noite normal de sono, depois de uma noite em que eles ficaram acordados das 23h às 03h e depois de uma noite de recuperação.

Na manhã depois da noite em que houve a privação parcial de sono, os pesquisadores constataram que os níveis do NFkb eram muitos mais altos do que nas manhãs que se seguiram às outras duas noites.

No entanto, esse aumento de uma resposta inflamatória só foi verificado em mulheres.

"Quando mais nós analisamos o assunto, mais nós percebemos os benefícios de uma boa noite de sono. Nesse caso, (os pesquisadores) fornecem provas de que a privação de sono está associada com um aumento de processos inflamatórios no corpo", afirmou John H. Krystal, editor do Biological Psychiatry.

Para Krystal, "os resultados oferecem um caminho através do qual o combate de distúrbios do sono pode melhorar a saúde".

fonte: bbc


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfermagem + Idosos = Cuidados

A atuação de enfermeiros junto ao idoso deve estar centrada na educação para a saúde, no “cuidar”, tendo como base o conhecimento do processo de senilidade. Estar em atento ao retorno das possíveis atividades do idoso e de sua capacidade funcional. O objetivo primordial dos enfermeiros é atentar às necessidades básicas, à dependência e ao bem-estar do idoso. Tal colocação tem como base a assistência de enfermagem tanto na saúde quanto na doença.
Todos os profissionais envolvidos neste trabalho de ajuda ao idoso devem atuar, também, junto a seus familiares, apoiando-os nas decisões, ajudando-os a aceitar as alterações físicas advindas de doenças próprias da idade.

Pois , o idoso pode apresentar vários problemas que levam ao comprometimento da sua reabilitação tais como: Desânimo, depressão, crise de choro e idéia de suicídio, muitas vezes observados durante a consulta de enfermagem. É de extrema importância os enfermeiros, nessas situações, serem sensíveis para detectar tais problemas, i…

Alzheimer: Diagnósticos de Enfermagem e Reabilitação do paciente.

O dia 21 de setembro foi instituído pela ADI (Alzheimer's Disease International), entidade internacional que congrega mais de 75 Associações de Alzheimer no mundo, como dia de sensibilização para a doença.
Doença de Alzheimer - Enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.
A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Seu nome oficial refere-se ao médico Alois Alzheimer, o primeiro a descrever a doença, em 1906.
Causa - Não se sabe por que a Doença de Alzheimer ocorre, mas são conhecidas algumas lesões cerebrais características dessa do…

Enfermeiro gay é morto na frente da filha.

Na semana passada, um enfermeiro foi morto a golpes de faca dentro de casa na frente da filha de um ano em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Antes de morrer, a vítima chegou a contar que teve a casa invadida por um homem encapuzado.
Jorge Patrício de Araújo, de 37 anos, que era casado com um homem, havia acabado de adotar a criança. Para os amigos, o crime foi motivado por homofobia.
A DH (Divisão de Homicídios) de Niterói investiga o caso.